Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mundo da TV

Sobre Televisão


Sexta-feira, 05.03.10

TVI Internacional arranca este semestre em África

O director de Programas da futura TVI Internacional adiantou, anteontem, quarta-feira, no Parlamento, que o novo canal será lançado ainda no primeiro semestre de 2010 e que os primeiros destinos de emissão serão Angola e Moçambique, e posteriormente Timor-Leste.

Ouvido pela Comissão parlamentar de Negócios Estrangeiros e Comunidades Portuguesas numa audição sobre língua e cultura portuguesas, Luís Cunha Velho disse que o lançamento do novo canal vai trazer "contributos significativos" para Angola, Moçambique e Timor-Leste. Sobre as razões de Angola e Moçambique serem os primeiros locais de emissão, Cunha Velho foi peremptório: "Foram estes os países que nos permitiram, nesta fase, arrancar mais rapidamente".

"Além da forte aposta que haverá no grande entretenimento, através da colocação de grandes formatos nas grelhas de programação, vamos também dar grande importância ao serviço religioso, bem como não esquecer os mais jovens através de formatos específicos", precisou ainda o responsável Cunha Velho, segundo a agência Lusa.

 

in Jornal de Noticias  2010-03-05

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por antenatv às 12:17

Sábado, 27.02.10

Canal por cabo TVI 24 celebra aniversário com novidades 'online'

'

Site' terá um novo espaço de opinião com caras conhecidas da TVI
 

Ontem, a TVI 24, canal de carácter noticioso da TVI, celebrou um ano de emissões. O site do canal - www.tvi24.pt - também comemorou ontem o seu primeiro aniversário, com mais de 70 milhões de visitas.

Desde o seu lançamento que uma das maiores apostas do site tem sido a transmissão em directo do canal da estação, sendo que cerca de 50 mil pessoas assistem diariamente à emissão em directo pela Internet.

Para assinalar o primeiro aniversário foram também anunciadas várias novidades no site do TVI 24. Uma das principais é a criação de um novo espaço de opinião, que contará com personalidades conhecidas da estação de Queluz de Baixo, que a partir de agora passam também a colaborar com regularidade na Internet.

Mas esta não é a única novidade para o site da TVI 24 neste seu primeiro ano de existência. Foi feito um reforço na área de vídeo, com o lançamento de uma nova secção no site, que permite a qualquer utilizador o acesso imediato a vários vídeos e à sua descrição. Segundo um comunicado divulgado pelo canal noticioso, os utilizadores do TVI24.pt visualizam cerca de um milhão de vídeos por mês.

Será ainda criado no site um novo espaço que tem o objectivo de "dar voz" aos utilizadores, estando apropriadamente intitulado Vox. Neste novo espaço, os utilizadores poderão ver os seus comentários na homepage do site, sendo que diariamente os jornalistas do TVI24.pt farão uma selecção dos comentários recebidos e a melhor opinião terá um destaque especial nesta secção.

Actualmente, a TVI 24 emite na posição 7 da grelha da ZON/TV Cabo, sendo que o canal concorre directamente com outros dois canais de carácter noticioso: a SIC Notícias e a RTPN, apesar de ainda não ter conseguido liderar as audiências neste segmento.

Até ao início deste mês, o canal por cabo da estação de Queluz de Baixo teve como director o jornalista João Maia Abreu. No entanto, o jornalista abandonou o cargo de director da TVI 24 para passar a coordenar o lançamento de novos canais que a Media Capital quer lançar este ano.

Com a saída de João Maia Abreu, a TVI 24 depende agora da direcção da antena, que tem em Luís Cunha Velho o seu coordenador.

O jornalista chegou a ser director de Informação da TVI, cargo do qual se demitiu depois da suspensão do programa Jornal Nacional de 6.ª.

 

 

in Diario de Noticias  2010-02-27

Autoria e outros dados (tags, etc)

por antenatv às 17:03

Quarta-feira, 24.02.10

Grupo de investidores internacionais comprará parte da Prisa

A família Polanco deixará de deter parte maioritária na Prisa, ainda que tencione manter o seu controlo. Um grupo de investidores internacionais pretende entrar no capital deste grupo, proprietário da Media Capital - dona da TVI - com um investimento de entre 450 e 600 milhões de euros.

 

 

"Nos últimos meses foram mantidas conversações entre vários grupos e a Prisa que podem chegar a um acordo com um grupo de investidores internacionais interessados em participar no capital social da empresa", refere a nota da Prisa enviada esta terça-feira à Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV).

A venda a este conjunto de investidores, com que se pretende cobro à difícil situação financeira do maior grupo de média espanhol, afectará a composição dos accionistas da Prisa mas, segundo a empresa, ficará salvaguardada a gestão desta, que deverá manter-se sob a sua alçada.

Pertence, actualmente, ao clã Polanco 70% do grupo, através da Rucandio. A entrada dos novos investidores implicará uma redução abaixo dos 50% para a Prisa.

O grupo informou ainda a CNMV de que havia chegado a um acordo de princípio com os bancos credores a respeito do empréstimo de 1.950 milhões de euros, para que este posso ser saldado até 19 de Maio de 2013, noticiou o El Mundo.

 

in Jornal de Noticias   2010-02-24

 

jn.sapo.pt/PaginaInicial/Media/Interior.aspx

Autoria e outros dados (tags, etc)

por antenatv às 11:54

Quinta-feira, 11.02.10

BCP e PT discutiram negócio da compra da TVI

Zeinal Bava e Santos Ferreira debateram compra de obrigações do BCP quando a PT procurava financiamento para comprar TVI

O Millenniumbcp discutiu com a PT o financiamento da operação da compra da TVI. Em Junho do ano passado, os respectivos presidentes dos conselhos de administração, Zeinal Bava e Carlos Santos Ferreira, tiveram um almoço, onde foi discutida a compra pela PT de 50 milhões de euros de obrigações do BCP. Segundo fonte conhecedora do teor do encontro, também terá sido abordada uma contrapartida para a PT: o banco iria investir esse dinheiro num fundo da PT, o qual seria utilizado na compra da TVI.

Além de Santos Ferreira e Zeinal Bava, o almoço em causa contou ainda com a presença de Fernando Soares Carneiro (administrador executivo da PT) e Ar- mando Vara (então administrador do Millenniumbcp). É este enquadramento que está por detrás de uma das escutas telefónicas reveladas na semana passada pelo jornal Sol. Numa das conversas citadas, Fernando Soares Carneiro fala a Armando Vara das "perpétuas", recordando-lhe um almoço em que falaram do tema. As tais perpétuas eram (não a golden share do Estado na PT), mas as obrigações que, em Junho de 2009, o banco lançou no mercado. Na mesma conversa Armando Vara responde que o "pacote da PT" está a ser analisado, sendo que havia "outro, mas não é para já". Este outro, segundo a mesma fonte ouvida pelo DN, seria o eventual investimento do BCP num fundo da PT.

 

Ora, este mesmo fundo, segundo as escutas telefónicas entre Paulo Penedos (advogado da PT) e Rui Pedro Soares (administrador da PT), seria utilizado, numa primeira fase, para a compra da TVI. Só que - como referiu Rui Pedro Soares - José Sócrates terá dito que "tem de ser a PT, especificamente, a fazer a operação".

Devido à proximidade entre Rui Pedro Soares e o primeiro-ministro, a declaração indicia que Sócrates estaria ao corrente de tudo. Mas, ontem, o primeiro-ministro garantiu no Parlamento não ter tido "conhecimento oficial" da intenção da PT. Quanto a um eventual conhecimento informal, só pelos jornais, acrescentou. E o chairman da PT, Henrique Granadeiro, também veio a público jurar a pés juntos que a empresa não recebeu nenhuma orientação do Governo para a compra da TVI.

A PT acabou por não comprar a estação de televisão, mas o seu fundo de pensões financiou a Ongoing (grupo empresarial de media que detém o Diário Económico) que avançou para a compra de 30% da Media Capital, proprietária da TVI. A decisão do comité de investimentos da PT, recorde-se, levou à demissão de Jorge Tomé, um dos administradores do fundo, indicado pela Caixa Geral de Depósitos. A concretização do negócio da Ongoing está, agora, condicionada à venda da participação que este grupo detém na Imprensa de Pinto Balsemão (grupo que agrega o Expresso e a SIC, entre outros meios).

Contactada pelo DN, a PT confirmou o almoço entre Zeinal Bava e Carlos Santos Ferreira. No encontro, segundo a direcção de comunicação da empresa, "discutiram--se temas de telecomunicações e a emissão de obrigações perpétuas, que era uma operação pública". Não confirmando, porém, que houvesse um reinvestimento num fundo da operadora: "Uma vez que o objectivo da emissão era fortalecer os rácios de capital do BCP, qualquer investimento nas obrigações perpétuas não tinha por isso nada que ver com qualquer aplicação em quaisquer fundos."

O negócio não se concretizou: "A equipa financeira da PT e da Precisão [entidade que gere o fundo de pensões da empresa] concluíram que não se enquadrava na política de investimento dos fundos de pensões", acrescentou a assessoria de imprensa da PT. O BCP apenas confirmou que o negócio não foi realizado e que, na altura da emissão, Carlos Santos Ferreira fez um road-show por vários investidores institucionais.

 

Carlos Rodrigues Lima

in Diário de Noticias  2010-02-11

dn.sapo.pt/inicio/tv/interior.aspx

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por antenatv às 10:56

Sábado, 06.02.10

TVI e TV Brasil fecham parceria

A TV Brasil passou peças nossas do Haiti e agora estamos em conversações para fechar uma parceria relacionada com o Campeonato do Mundo", disse ao CM Júlio Magalhães, director de Informação da estação de Queluz de Baixo.

 

O acordo entre o canal brasileiro e a TVI, do grupo Media Capital, deverá ter sido firmado ontem à tarde e contempla mais do que a cedência de imagens do evento desportivo, que se realiza neste ano na África do Sul.

'Ainda não falei com o Júlio Magalhães – deve estar em viagem –, portanto não tenho grande informação sobre o assunto. Mas, tanto quanto sei, ele foi fechar essa parceria. Sei que a TV Brasil quer peças nossas de cá mas também do nosso correspondente em Bruxelas [Pedro Moreira]', revelou ao CM José Carlos Castro.

O subdirector de Informação da TVI avança ainda ao CM que o canal pretende 'ter um correspondente no Brasil e, portanto, pensamos a parceria em si em termos de meios técnicos'.

A TV Brasil emite desde 2 de Dezembro de 2007, altura em que se iniciaram as transmissões de televisão digital no território. Trata-se da estação de televisão pública brasileira, com sede no Rio de Janeiro, e pertence à Empresa Brasil de Comunicação (EBC), sociedade de economia mista criada pelo governo federal brasileiro.


Teresa Oliveira

in Correio da Manha  2010-02-06

www.cmjornal.xl.pt/noticia.aspx

Autoria e outros dados (tags, etc)

por antenatv às 23:36

Quinta-feira, 04.02.10

TVI lidera consumo mensal de televisão

 

A TVI lidera o consumo mensal de televisão, com uma quota de 35,1%, estando em segundo lugar a SIC com 30,2%, e a terceira posição é ocupada pela RTP1 com 29,7%. Os valores de progressão da TVI no mês de Janeiro representam uma subida de 2,1% sobre Dezembro de 2009, de acordo com o estudo desenvolvido pela Marktest. Todavia, a SIC terminou o mês de Janeiro a liderar o principal target comercial, ou seja, entre pessoas com idades compreendidas entre os 25 e os 54 anos, das classes sociais A, B, C1 e C2. Os fins-de-semana confirmam a liderança da SIC com 27,5% de share, com um crescimento face ao mês anterior de um ponto percentual. No horário nobre de consumo de televisão a TVI aumentou a sua penetração na preferência dos espectadores, tendo registado no mês de Janeiro um share de 40,3% (2,1% de variação positiva), e relativamente ao mês homólogo de 2009 a variação foi de 6,2%. Relativamente às noites da SIC, o concurso Ídolos terminou o mês a liderar com 38,6% de share, o que corresponde a 1 158 000 indivíduos. O programa lidera em todos os targets, com excepção da classe social D, e das idades acima dos 55 anos.

 

in Diario de Noticias 2010-02-04

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por antenatv às 13:34

Sexta-feira, 29.01.10

Media estatais com mais apoios

28 Janeiro 2010 - 00h30
 

Orçamento do Estado: 164,7 milhões de euros para RTP, RDP e Lusa

Um total de 164,7 milhões de euros destinado às empresas públicas de Comunicação é o previsto na proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2010. RTP, RDP e Lusa vão assim receber mais 2,3% do que em 2009, uma vez que os subsídios atribuídos a título de compensação pela prestação de serviço público aumentam 3,8 milhões de euros face aos 160,9 milhões do ano passado.

 

Apesar do documento não especificar os valores atribuídos a cada empresa, a manter-se o que tem acontecido nos anos anteriores, a grande fatia deverá ser para o grupo RTP (rádio e televisão públicas).

Em 2009, o grupo RTP recebeu 143,1 milhões de euros em indemnizações compensatórias, o maior valor atribuído a uma empresa pública. A esse valor acresceram 62,4 milhões em aumento de capital, já previsto no plano de reestruturação da empresa, e 112 milhões da Contribuição para o Audiovisual. Para este ano está prevista a redução em um cêntimo dessa taxa, que é paga na conta da electricidade.

Presidido por Guilherme Costa, o Grupo RTP tem actualmente2287 funcionários, após ter libertado 113 através de rescisões amigável. Medida que permitiu ao grupo poupar cinco milhões de euros nos custos com pessoal.

A proposta do OE prevê também o aumento do porte-pago, ou seja, a comparticipação do Estado nos custos de expedição postal de jornais e revistas regionais, que sobe 33,3%, para 7,6 milhões de euros.

ERC RECEBE 5,2 MILHÕES

Mais de 5,2 milhões de euros é o valor total que a proposta de Orçamento do Estado para 2010 destina à Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC). O organismo presidido por Azeredo Lopes – cujo mandato termina em 2011 – recebe assim mais um milhão de euros do que em 2009, acréscimo que o Governo justifica por a ERC ter "actividades várias a desenvolver nas áreas de intervenção da regulação, cooperação internacional e participação em comités especializados". A ERC, que conta com 72 funcionários, tem neste momento vários processos em mãos. Entre os mais mediáticos destaca-se a averiguação das alegadas ingerências política e económica no fim do ‘Jornal Nacional de 6ª’, da TVI, e a pressão política no semanário ‘Sol’, denunciada pelo seu director José António Saraiva.

PORMENORES

PUBLICIDADE DO ESTADO

O OE prevê a revisão do diploma sobre Publicidade do Estado para criar uma base de dados nacional on-line, visando obter "mais transparência" sobre os investimentos.

RÁDIO E DIGITAL

O mesmo diploma tenciona rever a Lei da Rádio para "dinamizar e fortalecer o papel específico das rádios locais" e "preparar a transição das emissões hertzianas terrestres para o digital".

ESTÁGIOS PROFISSIONAIS

Está também prevista a aprovação de regulamentação sobre os estágios profissionais dos jornalistas.

NOVAS PLATAFORMAS

Para 2010, o Governo promete ainda "assegurar a democratização do acesso às novas plataformas de comunicação", e concluir "a transposição da directiva comunitária relativa ao audiovisual", com novos serviços de media.


Eugénia Ribeiro e Isabel Faria

in Correio da Manhã

Autoria e outros dados (tags, etc)

por antenatv às 22:58

Sexta-feira, 29.01.10

Invisuais queixam-se da TVI e SIC

DINA MARGATO

Plano com medidas a aplicar está congelado por ordem judicial.

Os cegos continuam a não ter a vida facilitada para contactar com os conteúdos televisivos dos operadores privados. O plano criado no ano passado para obrigar os canais a facultarem audiodescrição está suspenso. Apenas a RTP cumpre na área da ficção.

A Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO) está "indignada"com o revés da iniciativa criada para fornecer melhores condições de acessibilidade à televisão. "É muito grave o que se está a passar em Portugal, é escandaloso o que fizeram as estações privadas", classifica Mariana Rocha, vice-presidente da ACAPO. E o que se está a passar é que foi criado um Plano Plurianual, que entrou em vigor em Julho, sob a tutela da ERC (Entidade Reguladora para a Comunicação Social), com o qual se definiu um conjunto de obrigações para as televisões, que nunca foi cumprido pelas privadas, e que está, neste momento, sem efeito.

A SIC e TVI impugnaram-no judicialmente, tendo esta última ido ainda mais longe ao interpor uma providência cautelar. Até, pelo menos, à audiência marcada para 8 de Fevereiro, o processo mantém-se parado. Entre outras medidas, o pacote de regras exige uma hora e meia de audiodescrição regular (ver caixa).

A RTP fornece a locução das séries "Pai à força" e "Conta-me como foi". Mas a ACAPO chama a atenção para o facto de a RTP2 e de os noticiários não terem incorporado ajustes nesse sentido. Mais grave, tem sido, porém, acusa Mariana Rocha, a reacção dos operadores privados."Desde o início que mostram falta de interesse pelas pessoas com necessidades especiais cegos e amblíopes", acusa. "Há falta de sensibilização para o problema", que afecta, "163 mil invisuais ou pessoas de fraca visão", diz a vice-presidente.

"É preciso entender que se um invisual não souber que houve um olhar antes, não vai perceber a fala", concretiza Mariana Rocha.

Francisco Teotónio Pereira, responsável pela área multimédia da empresa pública, sublinha que foi "a RTP a primeira a trazer para a agenda pública a questão". Além de disponibilizar, através da onda média, o som áudio para duas séries, a empresa inclui no site um sistema de voz para notícias.

Ao que o JN apurou, a SIC e a TVI demarcaram-se do plano por causa dos custos elevados. Ontem, optaram por não reagir às críticas.

 

in Jornal de Noticias 2010-01-28

Autoria e outros dados (tags, etc)

por antenatv às 22:39


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2010

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930


Links

Televisão