Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mundo da TV

Sobre Televisão

Mundo da TV

Sobre Televisão

TV em Portugal toda digital a 26 Abril de 2012 - Anacom

Abril 21, 2010

antenatv

O administrador da Anacom, Eduardo Cardeiro, afirmou hoje que o processo final em Portugal da migração do sinal de televisão analógica para o digital vai estar concluído a 26 de abril de 2012.

 

A Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) explicou hoje que definiu três fases para este processo de migração da televisão, que vai assim «ser progressivo», tendo referido ainda que antes da primeira fase - que se vai iniciar já em janeiro de 2011 - terão algumas experiências piloto, em zonas que vão ser posteriormente anunciadas e identificadas.

Também na primeira fase, em janeiro do próximo ano, a migração ou desligamento ('swich off') do sinal de televisão que funciona em Portugal através de uma plataforma analógica vai iniciar-se e passar a operar através de uma plataforma de televisão digital, abrangendo toda a faixa litoral do país e cobrindo cerca de 70 por cento da população residente e 40 por cento do território.

Diário Digital / Lusa

Cabovisão lança três canais

Abril 06, 2010

antenatv

O operador Cabovisão junta ao seu leque de canais três novas ofertas:Mov, Panda Biggs e I-Concerts HD.

Tanto o MOV como o Panda Biggs são produzidos pela Dreamia, empresa que tem uma parceria com a Zon. No primeiro dominam na sua grelha séries e filmes de acção. Já o Panda Biggs foi formatado para agradar os adolescentes e jovens. Exibe, por exemplo, o Blue Dragon, Digimon Tamers, produtos mais associados ao público masculino.

o I-Concerts promete oferta de música diversificada, do rock, blues ao electro, sem esquecer a clássica. Jamiroquoi, Gorilazz, James Blunt, Elton John serão os primeiros artistas a pisar o palco internacional desta antena.

 

in Jornal de Noticias  2010-04-06

Primeiros LED TV 3D chegam esta semana a Portugal

Março 29, 2010

antenatv

A Samsung apresentou hoje em Lisboa os primeiros modelos de LED TV que permitem visualizar conteúdos em 3D, que deverão chegar esta semana às lojas portuguesas. As expectativas da fabricante são muito elevadas
 

O 3D está a ser visto pelas principais fabricantes de electrónica de consumo como o próximo grande passo da indústria e os primeiros aparelhos começam agora a chegar ao mercado.

No caso da Samsung a grande novidade, que vai começar a chegar ao mercado ainda esta semana, são os modelos baseados na tecnologia LED TV, os primeiros a chegar às lojas.

De acordo com Filipe Carvalheiro, responsável pela divisão de electrónica de consumo da Samsung em Portugal, o lançamento do 3D no mercado de massas «é um marco histórico» na medida em que «vamos passar daquilo que é uma atitude passiva da televisão para uma forma interactiva e submersiva» de assistir à caixa que mudou o mundo.

Filipe Carvalheiro considera mesmo que 2010 será o ano do 3D, segmento onde as principais fabricantes se estão a posicionar: a LG demonstrou este fim-de-semana os modelos que pretende lançar em Junho e tanto a Sony como a Panasonic pretendem lançar os seus televisores 3D já em Abril.

No caso da Samsung a grande aposta será na vertente dos conteúdos e para tal estabeleceu uma parceria com a Meo para a transmissão de conteúdos, estratégia essa sobre a qual não foram divulgados muitos pormenores, apesar da operadora da PT ter adiantado que está atenta a eventos desportivos e culturais captados em 3D.

Os primeiros modelos da fabricante sul coreana a chegarem ao mercado, algo que deverá ocorrer nos próximos dias, dizem respeito a vários segmentos, dos LCD e plasmas aos LED TV, e variam consoante a série e as funcionalidades.

Estas funcionalidades vão desde o acesso à Internet a partir do televisor, um serviço que permite realizar chamadas via Skype por videochamada, possibilidade de gravar conteúdos da televisão para um dispositivo de armazenamento externo, como uma pen USB ou um disco rígido externo, e mesmo uma tecnologia que permite tornar conteúdos em 2D em imagens tridimensionais em tempo real.

Neste caso, segundo o SOL constatou, as imagens em 3D de alguns modelos têm uma boa qualidade, mas tal não acontece com o software que passa do 2D para o 3D, tecnologia que ainda precisa de ser melhorada.

Outra das características presente nos modelos apresentados é o já famoso par de óculos, para visualizar os conteúdos.

A Samsung não divulgou se irá comercializar os óculos em conjunto com os televisores, mas caso sejam vendidos em separado custarão cerca de 100 euros.

Quanto aos preços das TV com 3D, estes variam dos 1.400 até aos 3.000 euros, consoante o tipo de televisor.

Mesmo assim Frederico Carvalheiro coloca a fasquia bem alto, ao afirmar que a empresa tem uma «expectativa muito elevada» neste segmento devido à adesão desta tecnologia por parte dos consumidores, tendência que resulta em grande parte do aumento de conteúdos disponíveis, nomeadamente filmes dos grandes estúdios de cinema ou a transmissão de eventos desportivos, como é o caso da próxima edição do Campeonato Mundial de Futebol.

 

Por Pedro Miguel Fernandes

 

in Sol  2010-03-29
 

Produções Fictícias lançam canal com que sonharam

Março 29, 2010

antenatv

Televisão. Canal Q arranca segunda-feira entre as 21.45 e as 24.00 na posição 15 do Meo

As Produções Fictícias pensaram no canal e o Meo (televisão da Portugal Telecom) aceitou distribuí-lo, em exclusivo, numa parceria que envolveu a tecnologia da PT Inovação, para o desenvolvimento do video-on-demand. No fundo, a funcionalidade que lhe permite rever todos os conteúdos exibidos pelo canal, gravar e ver quando se quiser, à hora que se quiser.

Esta é uma ideia "inovadora", segundo Zeinal Bava, presidente executivo da PT, que, ontem, defendeu que o canal Q "preconiza tudo o que pode vir a ser a televisão do futuro". Um "projecto importante no panorama do audiovisual", acrescentou, que "aposta na interactividade com o espectador e que dá a oportunidade de o público comunicar com os criadores quase em tempo real".

Já Nuno Artur Silva, fundador das Produções Fictícias, e que pensou na criação de um canal há dez anos, reforça: "O que o Q traz de diferente é a inovação, uma quebra na ideia tradicional de ver televisão, e uma aposta muito forte na gravação on-demand. O espectador tem agora total liberdade para ver os programas que quer e quando quer, sem estar sujeito a horários." Relativamente a valores investidos, nem Produções Fictícias nem PT estiveram disponíveis para os revelar. O canal infantil SIC K, recentemente lançado no Meo, custou cerca de dois milhões de euros e resulta da renovação do contrato da Impresa com a PT.

Com arranque marcado para segunda-feira, na posição 15 do Meo, o canal Q define-se de cultura contemporânea e não apenas humorístico, já que a sua programação passa também por talk shows, magazines, debates e entrevistas, diariamente das 21.45 às 24.00.

E para ter acesso a todo o canal basta clicar no botão OK do comando Meo, e descobrir o mundo Q, constituído por três áreas: Destaques (com cinco destaques semanais da programação), Os Mais Vistos, onde se encontram os cinco vídeos mais vistos da semana, e Programas Recentes, onde se encontram os programas emitidos no dia anterior.

"Vai ter programas ligados ao desporto, à cultura, terá uma rubrica muito interessante chamada Histórias de Vida, que consiste em pequenos documentários sobre pessoas conhecidas e anónimos", destacou Zeinal Bava.

Toda a programação, conteúdos originais, em português e realizados pelas Produções Fictícias (equipa de 25 pessoas, entre directores, criativos, editores, e técnicos de imagem, de som e produção), está acessível ao público 24 horas por dia e sete dias por semana, sem restrições.

 

in Diariode Noticias  2010-03-29

3D vai dinamizar sectorda televisão a partir de 2010

Março 11, 2010

antenatv

Este ano serão lançados canais 3D na Europa e nos EUA, estando ainda previsto o lançamento de televisores '3D Ready'

Foi no final de 2009 que nas salas de cinema se estreou o megassucesso Avatar, de James Cameron, que tem sido destacado como revolucionário pela forma como utiliza a tecnologia 3D no grande ecrã. Após o sucesso desta ferramenta tecnológica, que tem vindo a ser cada vez mais utilizada no cinema, as expectativas são que o 3D acelere e dinamize o sector da televisão a partir deste ano. Esta é a conclusão a que chegou a empresa Deloitte, que apresentou ontem as tendências nas áreas de tecnologia, media e telecomunicações.

Nos próximos meses serão lançados canais 3D na Europa e nos EUA, estando ainda previsto o lançamento de televisores 3D Ready, que poderão contribuir para uma aposta desta tecnologia na televisão. Apesar das expectativas criadas quanto à dinamização do 3D na televisão, existindo ainda potencial para que este sector venha a obter novas fontes de receita, esta tecnologia ainda "sofre" com o facto de ainda não existir um padrão único de 3D televisão.

A imprensa e as mudanças que poderá enfrentar no futuro também foi um dos tópicos referidos pela Deloitte. Os jornais e as revistas continuarão a abordar a questão do pagamento por conteúdos online, mas, segundo o estudo da empresa, apenas uma pequena percentagem dos títulos tentará implementar modelos por subscrição, sendo que a maioria das receitas online continuarão a surgir da publicidade online.

Segundo a empresa, o futuro passa por uma mistura de modelos, entre receitas apenas da publicidade e também dos conteúdos pagos. A publicidade na web deverá crescer 2% em 2010. A publicidade online, aliada ao surgimento de novos dispositivos tecnológicos, podem criar um novo fôlego para os media tradicionais, devido a uma tendência crescente do consumo de conteúdos.

 

Canal Parlamento é visto por 75 mil pessoas

Março 11, 2010

antenatv

Não pretende concorrer com outros canais de televisão e tem um representante de cada partido na direcção

Pinto Balsemão, Zeinal Bava, José Eduardo Moniz, Manuela Moura Guedes, Mário Crespo, Felícia Cabrita, José António Saraiva... o lote de convidados é de luxo e apetecível para qualquer televisão, mas só uma os conseguiu a todos: a AR TV, o canal que emite da Assembleia da República e que é seguido por uma audiência média de 75 mil pessoas, de acordo com os números da Marktest. A quota de mercado é de 0,1%, o mesmo que, por exemplo, o Biography Channel.

A AR TV não segue critérios jornalísticos e, de acordo com o deputado Luís Campos Ferreira, não pretende sequer competir com outras televisões. "Pretende ser uma fonte para os jornalistas", precisa o representante do PSD no Conselho de Direcção (CD) do Canal Parlamento e um dos seus fundadores, com José Magalhães (PS) e António Filipe, deputado do PCP, que também continua no CD. "Decidimos não fazer edição, emitir imagens em bruto, que não houvesse filtros jornalísticos".

O canal nasceu em Setembro de 2002 e o que vai para o ar segue uma ordem de prioridade elaborada quando a AR TV iniciou as suas emissões. O que vai para o ar não vai ao acaso, frisa Campos Ferreira, em declarações ao DN. "O critério definitivo é o convidado e depois há sempre uma porta aberta a outras questões, que é o interesse nacional", avança o deputado. "Mas ainda nunca foi preciso recorrer a ele", acrescenta. Os membros do Governo têm sempre prioridade, depois os convidados das comissões. É por isso que todas as audições da Comissão de Ética têm ido para o ar em directo, excepto a do director do semanário Sol, que aconteceu no dia em que o ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, esteve no Parlamento.

A deliberação n.º 2/CDCP/2002 estipula as regras que regem a programação da AR TV, gerida por um Conselho de Direcção da AR TV, composto por uma pessoa de cada partido com assento parlamentar (ver caixa). "Antes reuníamo- -nos todas as quintas-feiras à tarde, agora não. Podemos resolver pelo telefone. Dentro dos critérios automáticos, decidem os serviços [do Canal Parlamento]", explica.

A quota de mercado canal cresceu uma décima em Março, mas foi a 5 de Fevereiro que o Canal Parlamento registou as sua melhor audiência em 2010. Nesse dia houve votação da Lei das Finanças Regionais, em que Pedro Bacelar Gouveia e Jorge Reis Novais foram à Comissão de Direitos, Liberdades e Garantias falar do casamento entre pessoas do mesmo sexo, tomou posse a comissão eventual de inquérito para as comunicações móveis e reuniu-se a comissão eventual de corrupção. A audiência média foi de 3,2%, o canal chegou aos 97 mil espectadores de audiência média.

 

por LINA SANTOS in Diario de Noticias 2010-03-11

 

Venezuela: Canal encerrado anuncia novo canal internacional

Fevereiro 23, 2010

antenatv

O grupo de Empresas 1BC, proprietário da encerrada RCTV, anunciou segunda-feira o lançamento de um novo canal de televisão por cabo internacional, a RCTV Mundo, «uma nova janela para a pluralidade, democracia e entretenimento».

«Decidimos enfrentar um novo desafio, anunciamos que estamos dispostos a abrir uma nova janela para a pluralidade, democracia e entretenimento. O RCTV Mundo é o nosso novo canal internacional», anunciou Marcel Granier, diretor do grupo de Empresas 1BC.

Em Janeiro, a RCTV Internacional foi acusada pela Comissão Nacional de Telecomunicações (Conatel) de não cumprir a Lei de Responsabilidade Social em Rádio e Televisão.

 

Diário Digital / Lusa   2010-02-23

Vodafone Casa TV lança “Vai passar na TV”

Fevereiro 20, 2010

antenatv

A Vodafone disponibiliza desde ontem, no seu serviço de televisão digital, a funcionalidade “Vai passar na TV” que permite o acesso exclusivo a programas de televisão que ainda não foram para o ar. Nesta fase de lançamento, e fruto de uma parceria assinada com a RTP, estão disponíveis apenas conteúdos dos canais RTP1, RTP2 e RTPN, como “Pai à Força”, “Ilha das Cores”, “Câmara Clara” e “Radar de Negócios”. O acesso em primeira-mão a estes conteúdos exclusivos tem um custo que varia entre os 0,69 euros e os 0,99 euros por cada episódio.

 

in Telesatelite 2010-02-20

Produções Fictícias com canal aprovado

Fevereiro 20, 2010

antenatv

O Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) autorizou o canal Q, das Produções Fictícias, que integrará o pacote do Meo, operador da Portugal Telecom.

 A autorização circunscreve-se, segundo a ERC, "de acordo com a legislação aplicável, ao projecto de emissão linear do serviço de programas televisivo Q, a emitir entre as 21.45 e 24.00, uma vez que o requerente se dispõe a preencher o restante tempo com vídeo a pedido (serviço não linear)".

O novo canal Q terá na sua grelha programas temáticos de cobertura nacional e acesso não condicionado com assinatura, com o objectivo de "difundir os conteúdos produzidos pela empresa Produções Fictícias, S.A., designadamente talk shows, magazines e programas de humor em língua portuguesa".

 

in Diario de Noticias 2010-02-20

 

Sport TV assegura ligas até 2013

Fevereiro 10, 2010

antenatv

A Sport TV prolongou os direitos de transmissão televisiva dos jogos de futebol das principais ligas nacionais até 2013, na sequência de um acordo com a PPTV. Em comunicado enviado à CMVM, a Zon Multimédia (que detém 50% da Sport TV) adianta que "com o intuito de rever o modelo de financiamento e optimizar a estrutura de capital, a Sport TV assegurou uma linha de crédito através de um sindicato bancário".

 

bessa tavares

in Diario de Noticias 2010-02-10

 


Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D